quinta-feira, 30 de junho de 2011

A VERDADE SOBRE MISSÕES - Paul Washer

Você pode não concordar com tudo o que ele diz, mas vale a pena conferir.  P Washer fala coisas que pouca gente tem coragem para falar.

Fechando junho com paz, alegria e vitórias, apesar de tudo.

Até aqui nos ajudou o Senhor, e daqui pra frente continuaremos com Sua ajuda e providência a cada dia.
Um feliz mês de julho, com muitas vitórias e realizações que trarão honra para o Nome do nosso Deus.
Abração...

terça-feira, 28 de junho de 2011

PREPARADOS PARA MORRER… E OUTRAS COISAS MAIS

No começo dos anos 80 eu li o livro “Camboja – Preparados para Morrer”, que falava sobre a obra de um casal de americanos no país asiático que havia sido tomado pelo Khmer Vermelho, o que trouxe um genocídio no país e uma das maiores tragédias do fim do sec. XX.
            Hoje, na obra missionária há quase 20 anos, aprendi que devemos estar preparados não só para morrer, mas para outras coisas, também.
            Preparados para perder os amigos – Por obra do inimigo, mas também da carne (natureza) humana, temos perdido alguns amigos ao longo dos anos.  Alguns amigos nos esquecem quando vamos para o campo, outros nos deixam porque ouviram algumas coisas (nem sempre verdade) sobre nós que os deixaram decepcionados e ainda há os que esquecemos pelo tempo, pela distância e pelos interesses diferentes.  Amigo não é sempre amigo?  Penso que deveria ser, mas acontece de alguns amigos serem diferentes ao longo do tempo.
            Preparados para perder dinheiro – Muitos missionários deixam bons empregos para trás e passam a viver do “sustento” (aquilo que é necessário para viver e trabalhar – embora nem sempre signifique exatamente isto) no campo.  Eu, por exemplo, como pastor de uma igreja local poderia ganhar mais do que ganho atualmente.  Aliás, missionário não tem salário, e sim, sustento.  Qualquer um tem o direito de ter um salário, mas o missionário tem o sustento, porque ele não juntar dinheiro e o que ganha é para comer, vestir e trabalhar no local para onde foi cumprir sua missão.  Conheço pastores ricos, muitos irmãos ricos, mas ainda não conheço missionários (estou falando daqueles que vão para o campo, não daqueles que ostentam um título) que juntaram dinheiro e ficaram ricos.
            Preparados para viver intensamente a cada dia – A obra missionária não é só sofrimento, decepções e perdas, mas um acúmulo de conhecimento em outras culturas, vivendo coisas novas a todo o momento.  Além de outras línguas que temos de aprender e falar, cada etnia nos ensina coisas novas e nos relacionamos com pessoas “diferentes” – nem melhores e nem piores que nós, mas apenas “diferentes”.  Apesar de cansativo, cantar em 4 ou 6 línguas durante um culto dinamiza a vida.  Viver com pessoas de roupas estranhas, comidas exóticas e “cosmovisão” diferente, nos incentiva a ter humildade para observar e aprender mais.
              Abração pra vocês...

sábado, 25 de junho de 2011

Será que sou Insensível???

Durante cerimônia, sobrevivente do Khmer Vermelho se emociona ao ver os crânios de vítimas do regime, que causou a morte de pelo menos 1,7 milhão de pessoas entre 1975 e 1979 no Camboja
A imagem reflete o sentimento de alguém que sofreu os horrores do Khmer Vermelho, no Camboja.  É um momento de dor, emoção e recordações de morte, torturas e feitos que desonram a humanidade, levando-a para a insanidade animalesca.
Vale a pena perguntar se tenho os sentimentos de sofrimento quando vejo imagens como esta.
Será que sinto pena dos que sofrem?
Será que sinto tristeza quando vejo as pessoas sendo humilhadas?
O que sinto quando vejo as crianças famintas e procurando algo no lixo?
Qual o meu sentimento ao ver notícias de corrupção dos governantes?
O que penso quando vejo os sacerdotes do Senhor se confundindo com os falsários que roubam o povo e falam que é tudo perseguição do diabo?
Qual a minha revolta quando vejo a injustiça contra o pobre e a opressão contra os miseráveis?
O que tenho feito para diminuir o sofrimento das pessoas?
Minhas respostas a essas perguntas vão me definir como um homem de Deus, ou não.  Minhas atitudes frente ao sofrimento dos oprimidos vão dizer claro qual a minha missão e a minha comissão - se ela vem de Deus ou é mera emoção da minha carne.
Espero que a tristeza, a revolta e a indignação contra a injustiça e a opressão continuem a fazer parte de minha vida.
Abração pra vocês...

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Leãozinho de papai

A Catarina continua sendo uma benção, nos surpreendendo a cada dia com sua inteligência.  Mas, é preciso orar muito e educar com o melhor que o Senhor nos tem dado.  A foto é do domingo, 19, num lindo trabalho do Dep Infantil.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

100 anos - o que há de melhor e pior na Bléia.

Não importa se a chamam de Bléia, Leléia, a Santa ou "a maior".  Nesses cem anos de vida, as Assembléias de Deus marcaram e continuam a marcar o Brasil e o mundo com muitas coisas boas - e algumas ruins, também.  Como eu creci numa Ass. de Deus, posso falar do que conheço, com experiência de causa, e do que vivi na infância e na juventude.
 Vamos analisar alguns fatos da igreja (vamos chamar de AD), para que possamos consertar os erros e continuar a melhorar os acertos.

Barulho X Poder - As AD produziram, ao longo dos anos, uma concepção de que o culto barulhento é que é bom.  Uma mistura de barulho e poder confundiu a cuca de muita gente - e é preciso muito discernimento do Espírito pra entender a questão -, ao ponto de muitos não admitirem o silêncio na igreja. Aliás, "silêncio" é mal visto, algo como a "ausência da operação de Deus" nos cultos.  Não importando se o barulho é de Deus ou não, muitos acham que o culto tem que ser barulhento.
Todo mundo fala, todo mundo canta - Talvez por falta de gente preparada para pregar, muitos cultos das AD - pra não dizer a maioria que conheço - é feito de muitas "oportunidades".  O dirigente do culto chama um jovem, um diácono, uma senhora, um presbítero, o visitante (aqui é que tá o perigo), o evangelista... enfim, todo mundo tem que ter oportunidade para falar, para uma "saudação".  Quem sabe falar, prega, quem não sabe, canta.  E tem que falar ou cantar, porque se recusar o "convite" é porque o "irmão tá em pecado" ou "como assim, não quer falar?".  A mensagem final, quando tem, é feita em quinze minutos - quando muito - porque "o tempo passou voando" e temos que terminar o culto pra comer pipoca, coxinha, pastel ou pegar o ônibus de volta para casa.   Acontece a "encheção de linguiça" nos cultos porque falta gente preparada para pregar... ou é apenas mera tradição de que "tem que ser assim".
Tradição e costumes - A Bíblia fala em "bons costumes", mas as AD conseguiram uma marca no Brasil que é ser conhecida como "a igreja dos costumes".  Os líderes falam coisas que não são bíblicas - como as proibições, dependendo do lugar e do pastor, de determinados tipos de roupas, esportes, tecnologia ou comidas - e para se justificarem, dizem que a igreja precisa manter os "bons costumes".  Ainda tem gente que proíbe os jovens de jogar bola, as mulheres de aparar os cabelos ou vestir calça comprida, ver televisão ou ir ao cinema.  Mas, tudo é visto como os "mandamentos" da igreja, que não pode rever tais costumes, nem aboli-los, afinal são "marcos" da igreja.
Falta de compromisso com a obra missionária - Embora tenha sido fundada por missionários, Gunnar Vingren e Daniel Berg, e nas primeiras décadas do sec. XX ter feito um grandioso trabalho evangelístico pelo Brasil afora e em outros países, as AD de hoje (pode colocar anos nisto) não tem um compromisso firme com a obra missionária.  Algumas centenas de missionários das AD estão pelo mundo, e isto numa igreja que diz ter mais de 10 milhões de membros.  É simplesmente uma vergonha!!!  A maioria dos líderes não investem nos missionários, não fazem nada por Missões, alguns fazem o mínimo dando ofertas como se fosse esmolas e pouquíssimos líderes fazem alguma coisa significativa pela evangelização mundial.  Uma igreja fundada por missionários suecos, ajudada por várias nações em seus primeiros anos de existência, hoje se preocupa mais em construir grandes templos e ganhar mais dinheiro para... fazer o quê, mesmo?  Bem, a obra missionária vê muito pouco dinheiro chegando aos projetos e aos sustento dos missionários.
Liberdade para adorar e servir - Como as AD não vivem só de defeitos, elas tem qualidades, também - e como tem!!!  Para ser a maior igreja do país, é porquê tem algo de muito bom e muito especial, e a liberdade para adorar a Deus e O servir marca a AD no Brasil. AD que se preza, deixa os irmãos dizerem um "glória a Deus" e um "aleluia" bem alto e com liberdade, sem medo de ser envergonhado e ridicularizado. Onde você falar bem alto "glória a Deus" sem medo e sem vergonha?  Além da liberdade para adorar a Deus - apesar dos excessos, como já falado - os irmãos da AD tem a liberdade para servir, fazer cultos nos lares, nas praças, no trem, nos ônibus, culto de tudo quanto é tipo, e colocando todo mundo pra trabalhar, não importando se tem Curso Teológico ou não.  Não defendendo a "falta de preparação", a AD cresceu por essa liberdade de deixar os "irmãozinhos" trabalharem em prol do crescimento da igreja.
Fé nos Dons do Espírito Santo para hoje - Quem concorda ou não com isto, que fique com a discussão e os argumentos que quiser.  Só defendo que o crescimento da AD se deu pela fé de que Deus realiza nos dias de hoje as mesmas coisas que realizava nos tempos dos apóstolos (estou falando daqueles do Livro de Atos).  Quantos milagres, curas, libertações e conversões nós podemos testemunhar que Deus realizou através das AD!!!!  Um povo que crê e prega o poder de Deus é um povo que testemunha a multiplicação de conversões na igreja.  Mesmo tendo pessoas que só vieram para a igreja pela cura ou só pela benção, quem pode negar o poder libertador do Senhor na vida de milhões de pessoas?  Nas AD você continua buscando oração para cura, pelo milagre na família, por salvação do filho viciado e por algo que só Deus pode fazer.  A igreja continua crendo no sobrenatural de Deus e não tem vergonha de orar e clamar pela ação de Deus na vida do povo.

Para não deixar o texto muito grande, vou postar o que já está feito e falarei mais, assim que puder.
Parabéns para a Bléia e glória a Deus pelos pastores, líderes e irmãos que escreveram a história dessa amada igreja.  Apesar de tudo e de todos, Deus continua a ser Deus e a agir no meio de Seu povo.


Amo véspera de feriado!!!

Estar na cama sem hora de dormir e de acordar (ops, já tenho compromisso pela manhã) é bom demais!!!!
A semana tem sido bem corrida, mas as meninas trazem um descanso todo especial, para depois nos cansar mais, claro.
Abração e bom feriadão procês...

segunda-feira, 20 de junho de 2011

domingo, 19 de junho de 2011

Um lindo culto com a despedida do Toby

Apesar de não colocar as fotos do culto (por motivos óbvios), tivemos um lindo culto com a despedida do jovem que vai fazer um Curso de Liderança e Missiologia no nosso país.  Que o Senhor o abençoe, junto com toda a nação timorense.
Abração e ótima semana pra vocês,
Durval.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Pra falar de coisas boas...

Apesar de todas as nossas lutas e perseguições e de todas as mazelas que ouvimos e lemos nos sites e jornais, ainda tem alguma coisa boa no mundo.  Como em Sodoma e Gomorra, apesar de todo o pecado, havia Ló, o justo (a família dele parece que não conta), também estamos nessa terra para fazer a diferença e ser sal e luz do mundo.
O Senhor tem nos livrado de todo o mal e o que Ele permite serve para nos ensinar sobre a Sua fidelidade a cada manhã.  
Vamos continuar como vencedores, honrando o Nome do nosso Deus em nossa Missão na Ásia ou por onde quer que passemos.
Não há só homossexuais, teólogos sem Bíblia, pregadores mercenários e artistas sem graça no mundo evangélico.  Há muita benção de Deus e muitos milagres do céu acontecendo (falo dos de Deus mesmo).  Há muita gente boa por aí, pregando com sinceridade, adorando em espírito e em verdade e fazendo a obra missionária, apesar de todas as provações.  Apesar de tudo, Deus continua sendo Deus e no controle de tudo.
A foto do bebê mais lindo do mundo é para provar um pouco da beleza neste mundo do meu Deus.
Abração...

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Lésbicas, sim, pastoras, não!!!

Três semanas depois de inaugurar uma igreja inclusiva e voltada para acolher homossexuais no Centro de São Paulo, o casal de pastoras Lanna Holder e Rosania Rocha pretende participar da Parada Gay de São Paulo, em 26 de junho, para "evangelizar" os participantes. Estudantes de assuntos ligados à teologia e a questões sexuais, as mulheres encaram a Parada Gay como um movimento que deixou de lado o propósito de sua origem: o de lutar pelos direitos dos homossexuais.
“A história da Parada Gay é muito bonita, mas perdeu seu motivo original”, diz Lanna Holder. Para a pastora, há no movimento promiscuidade e uso excessivo de drogas. “A maior concepção dos homossexuais que estão fora da igreja é que, se Deus não me aceita, já estou no inferno e vou acabar com minha vida. Então ele cheira, se prostitui, se droga porque já se sente perdido. A gente quer mostrar o contrário, que eles têm algo maravilhoso para fazer da vida deles. Ser gay não é ser promíscuo.”
As duas pastoras vão se juntar a fiéis da igreja e a integrantes de outras instituições religiosas para conversar com os participantes da parada e falar sobre a união da religião e da homossexualidade. Mas Lanna diz que a evangelização só deve ocorrer no início do evento. “Durante [a parada] e no final, por causa das bebidas e drogas, as pessoas não têm condição de serem evangelizadas, então temos o intuito de evangelizar no início para que essas pessoas sejam alcançadas”, diz.
Leandro Rodrigues, de 24 anos, um dos organizadores da Parada Gay, diz que o evento “jamais perdeu o viés político ao longo dos anos”. “O fato de reunir 3 milhões de pessoas já é um ato político por si só. A parada nunca deixou de ser um ato de reivindicação pelos direitos humanos. As conquistas dos últimos anos mostram isso.”
Segundo ele, existem, de fato, alguns excessos. “Mas não é maioria que exagera nas drogas, bebidas. Isso quem faz é uma minoria, assim como acontece em outros grandes eventos. A parada é aberta, e a gente não coíbe nenhuma manifestação individual. Por isso, essas pastoras também não sofrerão nenhum tipo de reação contrária. A única coisa é que o discurso tem que ser respeitoso.” (Fonte: www.g1.com)
Se você conseguir, pode continuar a ler no site G1.com, e veja os absurdos que a pseudo-pastora fala.  Por favor, continuem a falar que optaram por essa vida, mesmo depois de se submeterem a "sessões de descarrego" e não ter adiantado nada.  Mas, parem de falar que são pastoras - a não ser que sejam pastoras de bodes.  Enviadas por Jesus, vocês nunca foram.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Confiar em Deus, sempre.

"Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará" (Sl 37.5).
Confiar em Deus não significa que não tenho de fazer nada e só "esperar" - como se o Senhor fosse fazer tudo em meu lugar.  Confiar em Deus também não significa que tudo dará certo, não importando o que eu faça de bom ou de mal.
Confiar em Deus é descansar em Suas promessas e crer que Ele cumprirá com tudo o que disse em Sua Palavra.  Se eu obedecer e seguir os Seus mandamentos serei sempre vencedor, desfrutando do melhor dEle para minha vida.  Se eu obedecer, terei as bençãos e o Nome do Será glorificado em minha vida, mas se eu desobedecer perderei o melhor dEle para mim e trarei desonra para o Nome do Senhor.
Confiar em Deus é melhor do que confiar nos homens, claro, mas não podemos deixar de acreditar no que as pessoas podem fazer de melhor e procurar sempre encorajá-las no progresso de si mesmas.
Desencorajar alguém é duvidar dAquele que tudo pode fazer, até transformar o servo em príncipe, a escrava em Rainha, o mendigo em homem importante e o perseguidor em Mestre do Evangelho.
Apesar de tudo, confie em Deus.  É melhor confiar e deixar que Ele dirija a nossa vida do que tomarmos as rédeas da carruagem e nos precipitarmos no abismo da angústia.
Abração...

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Agora, 45

Quando não tenho o que postar, sempre recorro às fotos da Debora ou da Catarina.  Estamos trabalhando e dando frutos, mas o momento e a prudência nos indicam uma discrição maior - trabalhar mais e falar menos.
Contudo, estou muito feliz pela passagem de mais um aniversário - é bom demais aniversariar!!!!  Mas, parece que a festa vai continuar e... se puder, depois conto pra vocês.
Abração, sô!!!!!

terça-feira, 7 de junho de 2011

Valeu, amigos!!!!!

Muito obrigado pelas felicitações no FB e no Orkut.  Também amo vocês.
Foi um dia muito especial para mim, junto com minha família.  O presentão foi o pavê de amendoim que a Cátia fez pra mim - a 1a. vez em 11 anos (é ou não é um presentão???).
Com 45 anos, continuo cheio de alegria em fazer a obra do Senhor e quero fazer muito mais, sempre melhorando.
Abração... e mais alguns anos de vida.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Unforgettable - Alguns Momentos Inesquecíveis






Apenas algumas fotos, porque é impossível colocar todos os momentos inesquecíveis.  Mas, com 45 anos, dá para agradecer ao Papai do Céu pela família e amigos (claro, não dá pra postar fotos de todos).

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Kirk Franklin - Brigther Day e um pouco de alegria

"Quem canta seus males espanta".  É melhor cantar e apreciar esta música do que viver na Deprê!!!
Abração e um bom FDS.

Tudo tenso, mas a Vitória é nossa!!!

Por essas terras está tudo como na foto - obscuro e feio -, mas o povo está orando e cremos na vitória do Senhor para o Seu povo.
A Campanha de Oração se encerrou nesta sexta-feira e foi um sucesso.  Cremos que Deus tem o melhor para esta terra e vai nos direcionar em tudo.  
Quanto mais perseguem o povo de Deus, mais a igreja cresce.  Gostando ou não, é sempre assim.  Contudo, a prudência é sempre bem-vinda e ter sabedoria nunca é demais.
Vamos orar, povo de Deus!!!